terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Eterno abandono


Fecharam-me o mundo,
me trancaram em um abismo profundo,
me rejeitaram, riram de mim.
quiseram-me colocar o fim.

Proibiram-me dos meus direitos,
causaram-me dor e sofrimentos,
tudo isso é pelo eterno abandono
igual folha seca derrubada em outono.

Secaram-me as gotas vermelhas,
tentaram matar as minhas emoções
destruíram minhas razões.

Pregaram-me como traidor,
bandido, sem razão.
me deixaram sem coração.