sexta-feira, 15 de julho de 2011

Menino de rua

Um menino criado com todo amor pelo seu pai,
pois sua mãe tinha falecido logo no seu parto,
pai que deixava de comer para alimentar seu filho,
pois no campo as coisas eram dificies naquele tempo.
O tempo passou e o menino se tornou um homem,
seu pai vendo isso deu tudo o que tinha para o filho
ir estudar na cidade grande, o sonho do pai era ver o
filho se formar, ser alguém importante na vida.

O filho partiu e ficou cinco anos estudando como queria o
pai, no dia da sua formatura o filho ligou para o pai contando,
que iria se formar. com isso o pai disse para seu compadre.
que iria viajar para a cidade pois a única coisa que ia valer
apena na vida era ver seu filho se formar, como tinha dito
pra sua esposa antes de falecer. Largou tudo junto suas
coisas numa bolsa e foi pra cidade.

chegando na hora marcada da formatura,
o pai emocionado vendo o filho recebendo
seu diploma e vendo seu sonho se realizando.
com lágrimas nos olhos de saudade e emoção o
pai foi em direção do filho que estava com seus amigos,
o filho percebendo que seu pai estava ali ficou envergonhado,
pois os outros pais estavam arrumados e vendo seu pai
simples desconheceu e lentamente se ocultou na multidão.

o pai procurou mais não encontrou
e não tendo lugar pra ficar se vai par o campo,
e o filho liga dizendo que não era para o pai se preocupar
pois ele o filho estava muito bem.
o pai com saudades envelhece com o tempo
mas nunca deixou de amar de
se orgulhar pois o filho tinha se tornado um grande homem,
homem que nunca mais procurou para o ajudar,
dar carinho e agradecer pelo sacrifício do bom pai,

passado se muito anos o pai bem velhinho,
morando sozinho pobre na sua casa, ainda se
emocionava vendo o filho na televisão,
pai que nunca ganhou se quer um obrigado do filho.

Chorava as vezes o velho na calçada com fome, fome de saudades,
de lembranças mas não reclamava.
vendo o velhinho chorando um menino de rua,
chegou e percebeu ele com frio e fome,
o menino não hesitou tirou seu cobertor
e agasalhou o velho e deu seu único pedaço de
pão e disse que não tinha pai nem mãe,
mas que naquele momento tinha achado
um avô que ganharia proteção, carinho e amor.

Menino de rua deu o que o seu
filho legitimo nunca se quer
pensou em dar... o amor.
e na sua casa o velho
viu o seu sonho verdadeiro
se cumprir dizendo que amor de pai
nunca tinha acabado e adotou o menino
de rua, que por sinal amou o bom velho
até os ultimas dias de vida, e para o orgulho
do menino que estava se tornando um homem,
foi dizer no seu enterro que
o presente maior tinha recebido do seu velho avô,
que era poder se torna alguém na vida,
e chorou dizendo que tinha ganhado alem disso
um sobrenome que iria honra por toda sua vida!