sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Morte

Hoje eu acordei querendo não acordar,
tudo era tão real, dificil de se acreditar,
a vida passou como uma chuva de verão,
sentimento estranho dominava meu coração.

Lagrimas rolavam sem parar,
a verdade parecia mentira,
todos tristes e mudos,
sofridos e amargurados.

A morte é assim,
funebre...
sombria.