sexta-feira, 19 de abril de 2013

solidão bandida


Estou triste e sofrendo,
o sol se escondeu do meu olhar,
como as folhas caem da árvore,
estou nu, sem proteção contra o frio.

Seu amor era meu ponto forte,
agora estou jogado ao tempo,
a ferrugem me consome pouco a pouco,
a cada dia a solidão me deixa mais louco.

Seu amor... meu doce veneno...
a inquietude corroê minhas esperanças,
ainda te tenho em minhas lembranças,
em cada sonho vivo uma gostosa ilusão.

Seu amor... aquele sorriso tão sereno...
me corta por dentro sentir que não te tenho mais,
solidão guerreia contra minha vida,
estou destruído... arrasado pela solidão bandida.