quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Destino confuso


Eu me perco na sua carência,
e sempre me encontro na minha,
viajo em sua direção,
e sempre esqueço da minha razão.

O que vou fazer aqui sozinho,
com tanto amor aqui comigo,
se você não me quer como eu te quero,
só me quer apenas como um bom amigo.

Não entendo esse destino
que me confunde e deixa perdido feito um menino.

Te amo, mas tenho que viver sufocado,
Te quero, mas tenho que negar esse sentimento.