segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Meu mal


Estou sufocando a saudade,
enganando o coração com vaidade,
tentando driblar a solidão,
pra não admitir que estou em suas mãos.

Quanto mais eu tento te esquecer,
mais difícil é a realidade sem você,
não consigo empurrar esse amor pra depois,
minha cabeça só pensa em nós dois.

Vivo em cada amanhecer,
morro em cada anoitecer,
sua falta é desleal.

Por mais que eu tente, de você não consigo fugir!
Por mais que eu invente, de você não consigo partir!
Você virou meu bem, virou... Meu mal!