quarta-feira, 18 de março de 2015

Razão e coração


Entre a razão e o coração,
não posso negar que estou com medo,
você, não entende!
Me questiona coisas cedo demais,
coisas que um dia tentei esquecer.

O amor já machucou demais meu coração,
dei crédito até quando a dor era maior,
dei o que de mim era mais puro,
e recebi o que era mais sujo!

A razão fez meu coração endurecer,
criei barreiras, sensores, alarmes,
montei uma forte segurança,
para que o amor não voltasse!

Agora vem você...
Com esse seu jeitinho meigo!
O som do perigo está no ar,
o que fazer agora... Fugir ou me entregar?

Estou diante da razão e o coração!